À Gerência

O Mexidão é um blog confeccionado com ingredientes selecionados, mas sem muita cerimônia. A porta do boteco fica à esquerda, mas está aberta para qualquer um que quiser fazer uma visita, comer um negócio, tomar uma breja gelada e bater um papo.

O Mexidão leva:

-Arroz: comentários de notícias, reflexões e artigos sobre política, cotidiano e atualidades. É a base de nosso prato.

-Couve: dá aquela colorida no prato, deixa na boca aquele gostinho de quero mais. São as crônicas, contos, poemas e resenhas musicais e cinematográficas.

- Lingüiça: Forte, apimentada, mas saborosa, porreta. Não é pra qualquer estômago, porém. Aqui, você encontra nosso material mais polêmico, de digestão mais difícil, mas que pode satisfazer a muitos paladares.

- Ovo: nem sempre tem ovo no nosso Mexidão. Textos de convidados serão publicados nessa sessão. É o seu espaço para discorrer sobre os seus assuntos de preferência! Fique a vontade para entrar em nossa cozinha.

-Fígado- o Mexidão não leva fígado, nossa militância política também não. No Mexidão, o fígado deve ficar lá, no lugar dele, processando a cerveja, a cachaça, a capirinha e a gordura do prato. Gentileza não expô-lo na mesa.

Os chefs:

Colegas de faculdade e amigos há mais de dez anos, Matheus Machado e Pedro Munhoz são quem toca a cozinha do Mexidão. Os dois são historiadores de Belo Horizonte, com um gosto peculiar por polêmicas apimentadas e um vício incurável em internet. São anarco-comuno-esquerdopatas-gayzistas e, nas horas vagas, vagabundos e baderneiros com uma queda pela #zueira e pelo bullying corretivo justo, proporcional e bem dosado.