Eixo Rio/São Paulo, eu sei que você treme

por Bruno Vieira

Pode parecer que o título faça uma elegia ao título conquistado pelo Atlético, o campeonato da Copa do Brasil. Você se enganou, porque não vou falar somente dele, mas dos nossos times locais – que estão jogando água no chope dos times paulistanos e cariocas; mais importante que isso, estão azedando o leitinho dos comentaristas das emissoras nacionais.

Mas vamos ao que interessa. Por dois anos seguidos, Minas Gerais se desponta no cenário do futebol nacional. No ano passado, eu cantei a pedra: Cruzeiro seria campeão nacional e o Atlético venceria a Libertadores. Meu palpite foi super certeiro – primeiro, por uma questão de fé, mesmo: eu queria que os times mineiros pudessem ter oportunidade para que tivessem projeção nacional. Em 2014, não palpitei no quesito resultado, mas quando eu vi a distribuição da fase mata-mata da Copa do Brasil e vi que Raposa e Galo poderiam se engalfinhar numa final… Claro que desejei isso! E, como se diz no mundo das fantasias, “seu desejo é uma ordem!”. Mais do que apenas uma ordem, a espetacular final entre os maiores times de Minas em um campeonato de âmbito nacional é um anseio por visibilidade.

Tanto Atlético quanto Cruzeiro, desde 2012, têm feitos investimentos substanciosos para chegar onde hoje, 27 de novembro de 2014, chegaram. A mídia, por questões que são só dela (lucro e fama, por exemplo), se atém aos times do Eixo RJ-SP seja por querer angariar lucros, por ver que os times de lá é que dariam rentabilidade e audiência, seja por puro comodismo e preguiça de ver além do que está na linha dos olhos. A invisibilização dos nossos times (e que acontece com Grêmio e Inter, com Atlético Paranaense e Coritiba, com Remo e Payssandu, com Bahia e Vitória, com Sport e Santa Cruz, e assim por diante) sempre acontecia por conta da massiva mídia que insiste em colocar no nosso cardápio Corinthians e Flamengo, mesmo que não queiramos.

Em tempos de futebol mercadológico, de vendas ao estrangeiro e de simples conquista da audiência para aumentar os lucros da mídia, é muito importante causar incômodos nessa galera que só quer o futebol para alimentar sua ganância.

A essa galera, pedimos desculpas. Desculpa aí, Milton Neves. Desculpa, Neto. Desculpa, Renata Fan. Desculpa aí, Thiago Leifert. Pedimos desculpas porque nós, Minas Gerais, termos o melhor futebol e vocês, infelizmente, têm que engolir isso em seco. Pelo fato do subestimado Cuca, no ano passado, ter conduzido o Atlético ao título inédito da Libertadores. Pelo fato de o Marcelo Oliveira ter levado o Cruzeiro ao tetracampeonato nacional este ano. A gente pede desculpas por estarmos “ultrapassando” as suas barreiras de vocês serem considerados melhores que a gente. Eu sei que vocês tremem com isso.

charge dum

 

Bruno Vieira é jornalista, meio intelectual e meio de esquerda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>